Atividade discute o tempo com estudantes de Paracatu de Baixo na retomada das atividades

O programa de extensão Sujeitos de suas histórias retomou nessa quarta-feira, 8/9, as atividades com as e os estudantes da Escola Municipal de Paracatu de Baixo. As atividades acontecerão de forma remota enquanto durar a suspensão das atividades presenciais na Ufop e na EMPB devido à pandemia de covid-19. O grupo de meninos e meninas entre o 6o e o 9o ano conversou com os integrantes da ação extensionista sobre o planejamento deste período e começou a realizar as primeiras atividades. Pela equipe da ação extensionista da Ufop participaram do encontro a professora Karina Gomes Barbosa, coordenadora do programa, o professor André Luís Carvalho, co-coordenador do programa, a professora Marcia Costa, colaboradora das ações, e a bolsista de extensão Lavínia Torres.

Nuvem de palavras escrita a partir das associações feitas na dinâmica

O tema do primeiro encontro foi o tempo e seus sentidos: como ele passa, como ele às vezes é muito ou pouco, o que ele significa. Depois de falarem o que vem à cabeça com o tempo, uma nuvem de palavras deu a dimensão da complexidade do assunto. Em uma das dinâmicas, todos e todas ficaram em silêncio por um tempo, olhando para as telas de computadores e celulares conectados. Uma experiência singular e desconfortável. Depois, sob orientação do professor de Jornalismo da Ufop André Luís Carvalho, escreveram palavras livres em um minuto e em dois minutos para perceberem como a dilatação do tempo impacta no que fazemos.

A turma também realizou atividades sobre retratos, pensando a fotografia como uma maneira de tentar “capturar” o tempo. Para isso, a professora de Jornalismo da Ufop Marcia Rodrigues da Costa apresentou o trabalho da fotógrafa Vivian Maier, que capturava cenas cotidianas e produzia autorretratos. Marcia explicou como o autorretrato pode expressar nossas identidades, quem nós somos, e como podemos utilizar a linguagem fotográfica nessa criação. Para o próximo encontro, o grupo vai produzir dois autorretratos.

Um dos autorretratos de Vivian Maier discutidos no encontro

Abertura
Com a retomada das atividades da EMPB, as atividades do programa de extensão Sujeitos de suas histórias, por meio sobretudo dos projetos Memórias do Trauma e Identidades, afetos, cotidiano e memória em Mariana, irão compor a carga horária complementar dos e das estudantes da escola. A professora de Ciências da EMPB Luciana Drummond conduzirá o projeto pela escola. Na abertura das atividades, Luciana destacou com o grupo de jovens a importância de olharmos além dos nossos horizontes imediatos e lembrou o desafio que o isolamento social vivido desde março representa para isso. Além de Luciana, participaram das atividades outros professores da EMPB, a diretora Sônia Sartori e a coordenadora pedagógica Cintia Soares.

Parceria
O programa de extensão institucional da Ufop atua com crianças e adolescentes de Paracatu de Baixo desde 2018. Em 2019, as bolsistas Lavínia Torres e Victória Oliveira, do curso de Jornalismo da Ufop, acompanharam o grupo. Em 2020, quando houve a paralisação de atividades presenciais por conta do novo coronavírus, os coordenadores do programa e a escola passaram a buscar, juntos, maneiras de retomar as atividades. Desde abril, uma série de reuniões remotas foi feita com a direção e a coordenação pedagógica da EMPB, com o corpo docente da escola municipal e com os integrantes da extensão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s